Aprender soft skills já na infância? Entenda por que é importante e como é possível

soft skills na infância
7 minutos para ler

Elas estão em artigos do LinkedIn, descrições de vagas de emprego, matérias jornalísticas, reuniões de RH e já são pautas nas escolas e nos diálogos em família. 

As soft skills, habilidades comportamentais relacionadas à maneira como o profissional lida com o outro e consigo em diferentes situações, ganharam tamanho protagonismo que estão sendo trabalhadas desde a educação infantil.

Mas não está muito cedo para começar a pensar na carreira do meu filho?

A verdade é que antes de ajudar o seu pequeno na profissão, as soft skills vão auxiliá-lo nos mais diferentes desafios da vida. 

Quer um exemplo?

Ao exercitar habilidades como proatividade, colaboração, empatia e resiliência, seu filho terá mais facilidade para socializar no ambiente escolar, em casa e também com amigos.

Afinal, não é porque são crianças que as situações não exigirão equilíbrio emocional, não é mesmo?

Se você deseja descobrir como desenvolver as soft skills no seu filho, leia este artigo até o final e aproveite para descobrir como o Anglo Sorocaba trabalha esta temática através do projeto Líder em Mim. 

5 principais soft skills que seu filho precisa para o futuro

1. Comunicação

A comunicação é muito mais do que falar, ler e escrever bem. É a capacidade de ser objetivo, respeitoso e causar impacto na fala. 

Essa soft skill, portanto, não vai ajudar seu filho somente em uma entrevista de emprego ou a exercer algum papel de liderança no futuro. 

Ela vai desempenhar uma importante função na dinâmica dos diferentes tipos de relacionamento que ele terá na vida. 

Mas como exercitar a comunicação em casa?

O envolvimento em conversas com seus filhos pode ser um começo. 

Demonstre interesse no que seus filhos gostam de fazer, faça perguntas sobre aquele jogo de videogame que ele adora ou sobre aquela atividade que ele está fazendo na escola. 

Incentive que ele mantenha a conversa em andamento e traga curiosidades sobre aquilo que vivencia diariamente. 

Acredite, você também vai aprender (e muito!) com esse exercício. 

2. Trabalho em equipe 

soft skills para crianças

É fato: seus filhos terão que trabalhar em equipe. E não vai demorar. 

Seja em trabalho de grupo, atividades extracurriculares ou mesmo em brincadeiras com amigos, a cooperação vai ajudar seu pequeno a se destacar e a demonstrar empatia. 

Que tal cozinhar com seu filho em casa? 

Esta pode ser uma atividade super oportuna para incentivar o trabalho em equipe e a proatividade. 

Você também pode elogiar quando observa que há cooperação com determinada situação e, assim, fazê-lo entender que atitudes como esta são extremamente positivas.  

3. Tomada de decisão 

A capacidade de fazer julgamentos assertivos e antecipar consequências é fundamental para a vida. 

Exercitar essa habilidade desde cedo fará com que os pequenos aprendam a tomar pequenas decisões – desde a roupa que querem vestir até as amizades que vão escolher. 

Uma ótima forma de trabalhar isso é fazer perguntas que valorizam a reflexão antes da decisão. 

Por exemplo: você prefere ir ao cinema ou convidar um amiguinho para vir aqui em casa?

Assim que a criança responder, você pode provocá-la a refletir sobre o que escolheu. 

“O que você mais gosta sobre essa opção?”

“O que torna essa opção a melhor para você?”

Ao perguntar, você vai ajudar seu filho a refletir sobre as consequências embutidas em qualquer decisão e ainda ajudá-lo a desenvolver a capacidade da argumentação. 

4. Criatividade

benefícios soft skills para crianças

Infância e criatividade estão intimamente ligadas, mas para que essa “parceria”, de fato, renda frutos, é importante oferecer um ambiente propício à criação

Vale lembrar que a criatividade é uma competência cada vez mais valorizada pelo mercado de trabalho e é essencial para praticar a inovação, independente do cargo. 

Reserve um dia da semana para ser o dia da criação

Incentive que seu filho desenhe, pinte e, nessas horas, procure não limitá-lo. Importante, também, que você não imponha formas de fazer. 

Tudo bem se ele desenhar um pássaro sem asas ou uma casa voadora. 

Com o tempo, as técnicas e a percepção da estética vão sendo aprimoradas. 

Nesse momento, entretanto, é fundamental deixar que a imaginação corra solta. 

E por último, mas não menos importante: não deixe de propiciar o contato do seu filho com a arte. 

Música, dança, teatro, literatura, artes plásticas, tudo isso desperta os pequenos para novas ideias e possibilidades. 

5. Adaptabilidade

Basta olharmos para os impactos da pandemia para identificar o quanto a adaptabilidade foi uma habilidade extremamente necessária para toda a sociedade. 

Uso de máscara, isolamento social, higienização de produtos, home office, aulas online.

Muita coisa precisou ser revista e se seu filho conseguiu se ajustar a diferentes situações sem tanto sofrimento, meio caminho está andado. 

Mas como ajudar os pequenos a serem mais resilientes e entenderem que mudanças são intrínsecas à vida?

Algo não saiu como o planejado? 

Ajude-os a encontrar soluções alternativas.

Não será a primeira, nem a última frustração e quanto mais o seu filho for adaptável, mais estará preparado para as transformações da vida. 

Líder em mim: hábitos para crianças emocionalmente fortes 

líder em mim anglo sorocaba

As soft skills são trabalhadas no Anglo Sorocaba desde muito cedo. 

Um exemplo é o projeto Líder em mim, programa focado em promover a mudança comportamental em educadores, crianças e adolescentes. 

O foco é trabalhar a autoestima e o autoconhecimento para que se tornem protagonistas de suas próprias vidas e da transformação da sociedade.

Segundo a professora do Ensino Fundamental 1, Adriana Mishima, trata-se de um projeto inspirado no livro  “7 hábitos de pessoas altamente eficazes”, que tem como objetivo criar práticas para as crianças conviverem melhor e entenderem suas relações. 

“Nessa iniciativa, nós criamos a árvore dos 7 hábitos, que mobiliza os pequenos a se apropriar de habilidades como proatividade, colaboração, liderança, trabalho em equipe, entre outros.”

Na visão da professora, ao incentivar a prática desses hábitos, a escola ensina as crianças a resolverem seus conflitos sozinhas e, automaticamente, a trabalharem a autonomia. 

“Os hábitos que a gente ensina através do Líder em mim se dividem entre vida privada e vida pública. Ou seja: como a criança pode resolver determinado problema com ela mesma e com o coleguinha”, complementa. 

Há mais de uma década à frente deste projeto, o Anglo Sorocaba leva muito a sério não só o acompanhamento dos alunos, mas também o treinamento de todos os professores e auxiliares. 

“Somos uma das escolas pioneiras no Brasil a adotar esse programa. Hoje introduzimos o projeto com o Educação Infantil e Ensino Fundamental 1. Posteriormente, no Ensino Fundamental 2, os ensinamentos seguem sendo repassados de forma indireta, na convivência com os professores e demais funcionários da escola.”

Com uma metodologia clara e embasada em hábitos socioemocionais, os alunos são levados a refletir sobre formas diferentes de enxergar as situações (ver), mudar comportamentos (fazer) e alcançar resultados diferentes e consistentes (obter). 

“Crianças capazes de resolver os próprios conflitos são mais compreensivas com seus colegas, lidam melhor com suas próprias frustrações e desenvolvem maturidade. Tudo isso faz com que eles se tornem mais independentes de seus pais e estejam cada vez mais preparados para o mundo”, finaliza. 

A escola Anglo Sorocaba acredita que ao desenvolver esses hábitos, as crianças terão mais autonomia e, por consequência, terão mais senso de proatividade e liderança em suas vidas. 

Você também pode gostar

Deixe um comentário